Sábado, 19 de Abril de 2008

- Quando o bebé chorou...

Foi o choro de um bebé, forte, agudíssimo, que ressoou por toda a clínica. Um pranto que se introduziu nos ouvidos incrédulos e horrorizados do médico Mats Wactel, de Karlstad, Suécia, e um choro que deixou geladas as enfermeiras assistentes

É natural e necessário que um bebé chore ao nascer; é musica para a mãe e para os que atendem ao parto. Porém quando esse grito brota de um feto de dez semanas de gestação, e sai de um balde de lixo, não é musica. É algo horripilante. A partir desse momento, o médico Wacktel renunciou à prática abortiva.

O aborto converteu-se numa industria produtiva. Como tudo neste mundo controverso, acaba por se transformar num negócio, do desporto à arte, da política à religião, o aborto de bebés converteu-se infelizmente, numa indústria que movimenta milhões.

Ninguém nega que uma gravidez indesejada poderá ser um grave problema económico, moral e psicológico´. Para muita gente o aborto é uma forma rápida de livrar-se de uma carga. Não se resolvem os problemas com o "Infanticídio.

Existiram já demasiadas matanças neste século que se jactava de ser o mais científico e evoluído de todos. A história conhece os genocídios e as hecatombes da Rússia, China, Alemanha, África, etc., sob regimes totalitários. Este Século das luzes é sem duvida outro feito de sangue.

Terá a humanidade que continuar a matar seres humanos? Certamente que não. Como seres humanos, inteligentes devemos dizer sim há vida, não importam os sacrifícios egocêntricos e materialistas que assolam, qual epidemia, o mundo em que vivemos.


publicado por Pjsoueu às 21:24
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 11 de Abril de 2008

_ Violência_

Eram três meninos, irmãos de oito,sete e três anos de idade.

Com os olhos aterrorizados e tremendo de medo, não podiam deixar de olhar.
Que estavam a ver? Viam o pai dar uma sova brutal na sua mãe.

A dita cena foi descrita num jornal diário.
O homem enfurecido, diante dos seus filhinhos, golpeava brutalmente a esposa. Qual a causa? Ninguém sabe. As crianças só diziam: " o papá está muito zangado".

A violência existe e não podemos escamotiar essa realidade. Quando esta manhã lia esse artigo senti uma tristeza interior, um sentimento de infelicidade por tudo que acontece no seio das famílias, nas escolas, em cada lugar onde habitam pessoas.

Desde o tempo do período do Renascimento ( 1483 - 1520 ) que o apregoado Humanismo
desenvolveu o conceito de antropocentrismo ( o homem no centro de tudo, resolvendo tudo).
Estou cansado dos ufanos humanistas ,que " falam, falam e não fazem nada"...
Estou enjoado de tanto egocentrismo, é por tudo isso que prefiro o conceito Teocrático

Como Cristão, (Teocracia) defendo que o Cristianismo sincero, puro segundo o ensino do fundador da igreja, Jesus Cristo, é muito mais humanista que os designados pois reconhece que há situações onde o homem por si mesmo não pode controlar, por todos os esforços que possamos desenvolver. E isso todos nós temos exprimentado na nossa vida.

Acredito piamente em Deus e na sua influência de amor; não no deus que muitas vezes os religiosos, se servem para interesses mesquinhos, mas no Deus que amou primeiro sem pedir nada em troca. Isto para mim é o verdadeiro Humanismo.

A violência existe cada dia mais, por causa dos problemas interiores, no e do coração
A violência, física, verbal, psicológica, aumenta, porque o humanismo na forma "polítiqueira" faliu. olha para o Divino e segue o teu coração.

" disse Jesus: "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Nâo se turbe o vosso coração, nem se atemorize. (da Bíblia)

tags:

publicado por Pjsoueu às 10:12
publicado por Pjsoueu às 18:17
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 1 de Abril de 2008

ABORTO PARADIGMA DA VIDA?



Um amigo da família, com um sorriso emocionado, dizia: _ Ontem o meu filho ( de 7anos)veio ter comigo e com a mãe, pendurou-se no meu pescoço e disse:
_"pai, mãe...obrigado por não me terem "abortado", sinto-me tão feliz por isso.......


Sempre que este termo "aborto" vem ao meu ouvido, desce ao âmago do meu sentir, nesta alma que não aceita, revolta-se dentro de mim; indigna-se, mesmo que o comandante cérebro ordene a complacência, dentro de mim há uma repulsa que não controlo. Eu respeito as diferenças, as pessoas que o fazem não as condeno. Mas, dentro de mim há sempre um grito de vida lutando contra tudo que é morte. Morte do meu filho que não nasceu, morte do teu que já foi meu; não, não me obrigues a dizer sim , ao que afinal já morreu, quando dentro de ti o futuro não aconteceu. Sim, me esforço, transpiro compreensão. Problemas económicos? _"aborto é solução". Problemas emocionais? _ aborto é solução": Problemas de e de e de? _aborto é solução. O meu filho de 16 anos dizia - me:
- Pai, agora a "coisa" resolve-se assim: _ Opá hoje vamos ao cinema, hum... diz a outra" ná hoje apetece-me fazer algo".. vamos fazer um aborto."...

Claro que é uma caricatura, mas, noto que se está a "usar" a vida e a morte com muita facilidade, fazendo delas negocio sem pudor nem o mínimo de reservas. Não te condeno; mas não me condenes pela simples razão do meu coração ser sincero.
publicado por Pjsoueu às 14:16 link do post | comentar | adicionar aos favoritos
publicado por Pjsoueu às 10:16
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. - Quando o bebé chorou...

. _ Violência_

. ABORTO PARADIGMA DA VIDA?

.arquivos

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.tags

. todas as tags

.as minhas fotos

blogs SAPO

.subscrever feeds