Quinta-feira, 11 de Setembro de 2008

OLHAR TRISTE NAS RUAS DA NOSSA CIDADE



Esta manhã li algo parecido com a história que vos escrevo a seguir, e pensei em tantos exemplos de pessoas que andam vivendo momentos tão difíceis em Portugal.


"Nunca subestime o poder das suas acções. Com um pequeno gesto pode mudar a vida de uma pessoa. Para melhor ou para pior."
(Autor Desconhecido)



O Homem Triste

Passas-te por mim com simpatia, mas quando viste os meus olhos parados perguntas-te em silêncio, porque vagueio pelas ruas.

Talvez por isso apressas-te o passo, e ainda que eu quisesse chamar-te, a palavra desfaleceu na boca.

É possível que penses que eu desisti do trabalho, que sou preguiçoso, “malandro”, no entanto ainda hoje bati de porta em porta , mas em vão; apesar de ser altamente qualificado na minha área de trabalho.

Muitos disseram que ultrapassei a idade para ganhar o pão, como se a idade do corpo fosse condenação à inutilidade.

Outros, desconhecendo o facto de ter penhorado a minha melhor roupa para aliviar a minha esposa com um esgotamento nervoso, escorraçaram-me apressados, pensando que eu fosse mais um vagabundo sem profissão.

Não sei se notas-te quando um polícia me arrancou da frente da montra, a gritar palavras duras, como se eu fosse um vulgar ladrão. Contudo, acredita, nem me passou pela mente a ideia de furto.

Apenas admirava os bolos expostos, antecipando a minha chegada a casa, quando os meus filhos me abraçarem com fome.

Talvez tenhas observado as pessoas que me “gozavam”, olhando para mim como se fosse um bêbado, porque eu tremia, apoiado no poste.

Afastaram-se todos, com manifesto desprezo, mas não tive coragem de explicar-lhe que não comia há três dias.

Mas, TU que me olhaste sem medo, rogo, ((engolindo o meu velho orgulho)), apoio e cooperação. Agradeço a dádiva que me ofereces. Olhas para mim... sinto esse amor desinteressado. Vejo em ti, não aqueles políticos e religiosos, hipócritas, mas aquele cristão verdadeiro segundo o amor de Cristo.

Que se dispõem a dar-me do seu tempo com uma atenção, de tal forma transparente e verdadeira, fazendo-me sentir de novo “gente.

Obrigado por me restituíres a esperança, para que eu possa honrar com alegria o dom de viver.
Para isso, basta que se aproximes de mim sem asco, para que eu saiba apesar de todo meu infortúnio que ainda sou teu irmão.


Esta é a mensagem dos homens e mulheres, como tantos que caminham pelas ruas, com um semblante triste - Se não os pudermos ajudar, pelo menos não os menosprezemos, tornando ainda mais pesado o seu fardo.

No meio destes dias de crise, vamos olhar nos olhos aqueles que precisam de uma mão amiga.

tags:
publicado por Pjsoueu às 10:57
link do post | comentar | favorito
|
26 comentários:
De sonhos a 11 de Setembro de 2008 às 11:59
Meu vizinho, que lindos pensamento logo pela manhã.

Quando vale um sorriso, um olhar, um ombro, para aqueles que por um motivo ou outro se sentem, sozinhos, sem esperança.

Beijinhos


De Luísa a 11 de Setembro de 2008 às 15:25
Querido COmpadre,

Lindo texto, excelente mensagem e bonitos os seus sentimentos

Cada dia sou mais feliz por sermos compadres:)

Vá de Bêjos!!


De de dentro pra fora.... a 11 de Setembro de 2008 às 16:33
Sem dúvida,este texto faz-nos parar pra pensar, no meio da nossa pressa á alguem que com um simples olhar se alegra, se sente menos infeliz...

Ainda bem que vai havendo alguém sensivel a esta realidade,não gosto de julgar pelas aparências.


De vita a 11 de Setembro de 2008 às 17:37
Muito bonito.;)

Dar a mão devia ser algo natural.;)

Beijo


De EU a 11 de Setembro de 2008 às 18:22
basta ás vezes tratar todos como iguais...
basta um sorriso nos nossos lábios para alegrar uma alma mais triste...
basta parar de olhar para nós como se fossemos únicos neste planeta...
e se a tudo isto pudermos estender a mão ao outro como se de familia se tratasse, acho que todos acordariamos mais afortunados .

Um beijo especial por estas palavras, por esta chamada de atenção, mais uma que enche o coração!


De EU a 11 de Setembro de 2008 às 18:22
basta ás vezes tratar todos como iguais...
basta um sorriso nos nossos lábios para alegrar uma alma mais triste...
basta parar de olhar para nós como se fossemos únicos neste planeta...
e se a tudo isto pudermos estender a mão ao outro como se de familia se tratasse, acho que todos acordariamos mais afortunados .

Um beijo especial por estas palavras, por esta chamada de atenção, mais uma que enche o coração!


De mundo azul a 11 de Setembro de 2008 às 19:54
Um texto triste... Pensar que se todos nos apoiássemos, ninguém passaria necessidades, muito menos fome...
Sentir fome e não ter como saciá-la é deprimente...


Beijos de luz e o meu carinho!!!


De Filipa Sousa a 11 de Setembro de 2008 às 22:43
É realmente um texto muito forte, mas apesar do choque, percebo de alguma forma o porquê de este homem ser visto com esses olhos. Infelizmente o que a nossa sociedade mais tem, são drogados, bêbados e marginais. Acabamos por questão de defesa e hábito, por generalizar e ver todos os "vagabundos" da mesma forma. O stresse do dia á dia não nos permite parar para pensar, será que existe uma historia por trás deste ser humano que justifique este fim?? Então simplesmente, olhamos e pensamos, mais um que não quer trabalhar, mais um que só quer copos, mais um que só quer uns trocos para droga. É triste mas é a nossa realidade.

Espero nunca ter sido injusta até esse ponto de julgar assim alguém que não merecia tal julgamento...massss..não sei se calhar já o fiz e nunca o irei saber.

Bjinhos Pj e que Deus nos ajude para nunca precisarmos de passar o que este homem passou.


De instantes e momentos a 11 de Setembro de 2008 às 23:35
Vindo conhecer teu blog.
Parabens, muito bom.
Maurizio


De Pjsoueu a 12 de Setembro de 2008 às 08:30
SOnhos:

Minha Vizinha; Obrigado pla tua visita. Não há como um sorriso verdadeiro; ilumina o dia a quem precisa dessa força para se sentir vivo:O


Carinhosamente,Pj


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
24
25
26
27

28
29
30


.posts recentes

. CÉU DE AMOR

. OLHAR DE AMOR

. OLHAR TRISTE NAS RUAS DA ...

. Ao meu olhar

. Dança da Alegria

. De volta -

. Memórias do Alentejo(foto...

. - COMPROMISSO, PORQUE TE ...

. »»»O Trigo e o Joio«««

. Memórias, sabores e cheir...

.arquivos

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

.tags

. todas as tags

.as minhas fotos

blogs SAPO

.subscrever feeds